Confeiteiro se nega a fazer bolo para casamento gay e vence ação inédita nos EUA

Mas vejam só a audácia deste senhor… a Suprema Corte dos Estados Unidos concedeu nesta semana uma vitória histórica para Jack Phillips, um confeiteiro que se recusou a preparar um bolo de casamento para um casal gay. O motivo da vitória, de acordo com a justiça dos EUA, é que os direitos religiosos de Jack haviam sido violados.

A decisão, de uma maioria de 7 x 2, a mais alta corte do país decidiu que uma comissão de Direitos Civis do Colorado, que havia decidido que o boleiro deveria atender todos os clientes independentemente da sua orientação sexual, demonstrou uma “animosidade clara e inaceitável” em relação à religião.

Embora pareça uma grande bobagem, o caso, que se tornou emblemático e pode ter grandes implicações para a sociedade americana. O motivo é um só: a liberdade de religião, igualdade sexual e a liberdade de expressão protegida pela Primeira Emenda da Constituição norte-americana.

Justificando sua fé cristã, Phillips contou que sua padaria em Denver não podia aceitar o pedido de Dave Mullins e Charlie Craig, noivos do casamento gay em questão. Seus advogados argumentaram que o bolo representava nesta vez a instituição do casamento e, portanto, estava transmitindo uma mensagem, ao contrário de um bolo comum.

O casal entrou com uma ação sob uma lei do Colorado que proíbe a discriminação em lojas de atendimento ao público. Os tribunais inferiores lhes deram razão porém o Supremo Tribunal não tratou amplamente o assunto, dando ganho de causa.

E você, acredita que o casamento gay afeta a liberdade religiosa alheia em situações como esta?

Post anterior Próximo post

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.