Candidato à presidência da França nega rumores de amante gay

Já que é pra shippar, a imprensa shippa mesmo! O candidato à Presidência francesa Emmanuel Macron negou nesta terça-feira os rumores de que tenha um amante gay, afirmou o jornal O Globo. Ele desmentiu e seus assessores reiteraram via Twitter o bafafá de que Macron tenha um caso com (lindo) chefe-executivo da Radio France, Mathieu Gallet.

Os boatos sobre um possível caso entre Macron e Gallet rola há anos, afirmam alguns tablóides, mas foram recentemente trazidos de volta à tona pela mídia russa. O candidato independente é atualmente o favorito para vencer as eleições presidenciais na França que acontecem em maio deste ano.

O mais interessante disso é que mesmo sendo atacado, Macron segue sua postura educada e muito respeitosa, especialmente com o público LGBT. “Se alguém disser a vocês que eu levo uma vida dupla com o senhor Gallet é porque meu holograma está solto por aí”, brincou o candidato durante um comício, em referência a um holograma utilizado pelo seu rival Jean-Luc Melenchon como estratégia de campanha na semana passada.

O chefe-executivo da Radio France, Mathieu Gallet. Se Macron não tá pegando avisa lá que a gente quer!

O chefe-executivo da Radio France, Mathieu Gallet. Se Macron não tá pegando avisa lá que a gente quer!

Ex-ministro da Economia,Emmanuel Macron é casado desde 2007 com Brigitte Trogneux, professora de francês em uma escola religiosa em Paris. Segundo a sua porta-voz, a declaração do candidato foi uma clara negação dos rumores sobre a sua vida pessoal. “Brigitte se diverte com os boatos e se pergunta como eu conseguiria, já que compartilhamos da mesma rotina durante todo o dia… e nem paguei ela para isso”, alfinetou Macron, fazendo referência ao escândalo que abalou a campanha do conservador François Fillon – acusado de pagar durante anos a sua própria mulher por um emprego-fantasma ao seu lado no governo.

Foi essa polêmica de Fillon e sua esposa, com jeitinho brasileiro (viu só? e você dizendo que só aqui rolam essas maracutaias ;P), que fez Macron despontar como favorito na corrida eleitoral francesa. Por enquanto, as projeções apontam que ele seria capaz de vencer a sua mais provável rival no segundo turno — a candidata “bolsomita” de extrema-direita, Marine Le Pen. // O GLOBO

Post anterior Próximo post

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.