Sulu, o personagem gay em Star Trek, gera controvérsias

Hollywood sempre esteve a frente do seu tempo. Foi por meio do cinema que a sociedade passou a entender melhor as diferenças ao longo de um século de obras primas eternizadas nas telonas.

De miscigenação e casamentos interraciais ao abrandamento de xenofobia e outros preconceitos, sabemos que a igualdade na indústria cultural está longe de ser ideal, mas diretores, produtores e roteiristas (em sua grande parte, interlocutores de minorias) travam uma batalha contra a história e o público (sim, meus queridos, o povo hoje é cada vez mais a “voz de Deus”, e esse Todo Poderoso ainda é hipócrita, mesquinho e seletivo).

A arma contra isso? Cultura, rotina e doses quase homeopáticas de educação!

É dessa forma que os estúdios Paramount, apoiado por SONY, endossado por J.J. Abrams e seu time decidiram por um personagem gay em Star Trek. O novo longa, “Star Trek: Sem Fronteiras”, ocorre num momento em que Hollywood enfrenta uma pressão crescente para incluir mais diversidade nos seus filmes de sucesso. Não há ainda um super-herói ou uma estrela de ação abertamente gay em uma franquia de filmes embora muito se fale dos próximos filmes de Star Wars (será que Luke Skywalker é gay?) e até mesmo os heróis Marvel.

Sulu é gay em novos filmes em homenagem a George Takei

O ator que interpreta Hikaru Sulu no filme “Star Trek: Sem Fronteitas” revelou que o personagem é abertamente gay e casado no novo filme. De acordo com o G1, o ator John Cho falou falou ao australiano “Herald Sun” que o membro da tripulação da nave estelar USS Enterprise é casado com um homem e pai de uma filha com seu parceiro. O personagem foi desempenhado pela primeira vez por George Takei na série de televisão de 1966 “Star Trek”.

0807_Sulu, o personagem gay em Star Trek, gera controvérsias

O ator de 79 anos, que assumiu publicamente sua sexualidade em 2005, conta que foi avisado por Cho, Lin e Pegg da mudança, mas que tentou fazê-los mudar de ideia. Ele até sugeriu que um novo personagem fosse criado, para que pudesse ser gay, sem transformar o personagem original.

Cho disse que o roteirista Simon Pegg e o diretor Justin Lin tomaram a decisão de fazer Sulu gay em homenagem a Takei, de 79 anos, que é abertamente gay e casado na vida real.
A decisão de ter um personagem gay numa franquia longa ocorre num momento em que Hollywood enfrenta uma pressão crescente para incluir mais diversidade nos seus filmes de sucesso. Não há ainda um super-herói ou uma estrela de ação abertamente gay em uma franquia de filmes.

“Eu gostei da abordagem, que não é de chamar muito a atenção para isso, espero que nós como espécie vamos nesse caminho, de não politizar as orientações pessoais”, afirmou Cho.
Infelicidade

O homenageado, no entanto, não gostou muito da transformação. Em entrevista ao site da revista “The Hollywood Reporter”, Takei conta que não ficou feliz. “Infelizmente, é uma distorção da criação de Gene [Roddenberry, criador da série original dos anos 1960], a qual ele se dedicou tanto. Acho que é muito infeliz.”, criticou o personagem gay em Star Trek.

Sulu, no entanto, nunca teve um relacionamento na época em que era interpretado por Takei, citando apenas uma filha no longa “Jornada nas estrelas: Generations” (1994).

banner episódio duplo menage gay

Post anterior Próximo post

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.