Igreja pede boicote à Globo por sexo gay em Liberdade, Liberdade

Enquanto a comunidade gay conta nos dedos para chegar dia 12 de julho, já afirmando que ama Rede Globo e aquele exagero todo que já estamos acostumados na internet, os religiosos piram! É que a produção da emissora dos Marinho confirmou que “sim, teremos sexo gay em Liberdade Liberdade entre os personagens André (Caio Blat) e Tolentino (Ricardo Pereira)”.

A sequência está programada para ser exibida no próxima terça-feira (12) e, segundo os atores, “foi bastante intensa”. Porém, com menos uma semana para ir ao ar, os protestos de grupos religiosos começaram, e adivinhem, quem mais se irritou dessa vez foi a galera da igreja católica.

Sim, se vocês acharam que eles já estavam mais tranquilos com esse assunto, saiba que o sexo gay em Liberdade Liberdade aflorou o sentimento de ira dessa igreja que há séculos mata, julga e recrimina em nome de Deus. “Dia 12, o demônio agirá, por meio desta emissora, que transmitirá cenas de sexo gay numa de suas novelas! Você, católico, não pode servir a dois senhores”, diz a imagem divulgada por uma página no Facebook voltada ao público católico.

Pois é, esqueceram do recente discurso do Papa Chico dizendo que a igreja deve desculpas aos gays, e decidiram voltar atrás, compartilhando a campanha com fervor, enquanto outros criticam ferozmente a página católica. Dentre eles, o ator Mateus Solano, que sofreu na carne quando protagonizou o primeiro beijo gay entre homens na TV, na novela “Amor à Vida”, em 2014.

Mateus Solano contra preconceito na internet

“Amor x Igreja… Até quando?”, escreveu o ator, que é o vilão da novela das 23h escrita por Mário Teixeira.

O ator Caio Blat, que interpreta na trama o delicado André, prefere não entrar em polêmicas, mas não deixou de emitir uma “opinião profissional” sobre a discussão. Em entrevista ao jornal Extra, Blat disse estar honrado e orgulhoso pela oportunidade, concluindo que a sociedade está suficientemente madura para tratar de assuntos que no passado eram considerados tabus. “Estamos prontos para falar mais abertamente sobre homossexualidade na TV”, garante Caio.

Entrou na bagunça também o diretor da novela, Mário Teixeira. De acordo com o diretor, amor e desejo não têm sexo. “É um amor de um homem por outro, mas podia ser de um homem por uma mulher. Para mim, sinceramente, não tem diferença”, encerra lindamente.

Os organizadores da página argumentam que “qualquer cena de sexo deveria ser proibida em rede aberta de televisão. Mas, como isso não acontece, eles empurram, como sempre fizeram. E querem empurrar mais uma para o povo brasileiro. Uma nação cristã não pode se calar diante desta promoção de atos abomináveis aos olhos do nosso Deus”, dizem. E complementam com o clááássico e dogmático “Deus ama o pecador, mas abomina o pecado”.

Vale a pena lembrar que Liberdade, Liberdade tem marcado média de 18 pontos no Ibope, o que é considerado nos dias de hoje um excelente número nesse nessa faixa de horários. Será que os fiéis vão deixar de lado a curiosidade pecaminosa do sexo gay em Liberdade, Liberdade e dormir cedo, para assistir o Momento da Fé? (NaTelinha/Blasting News)

banner rodapé do site_tres_novo aqui_f

Post anterior Próximo post

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.