Manifestantes fazem beijaço gay em protesto contra Feliciano

Ainda me perguntando o que Marco Feliciano (PSC-SP) e Jair Bolsonaro (PSC-RJ) faziam na Comissão de Cultura da Câmara ontem (24/5), não me surpreendi com essa matéria do Luiz Prisco para o Metropoles: Manifestantes fazem beijaço gay em protesto contra Feliciano.

A presença dos deputados mais homofóbicos da nossa câmara deixou militantes revoltados e, diante de uma plateia lotada de artistas e profissionais da cultura, Feliciano entrou no Plenário sob os gritos de “golpista”, “fascista” e muitas vaias. A segurança foi reforçada mas os ânimos não se acalmaram.

beijo gay na camara

A sessão discutiu a extinção e posterior recriação do Ministério da Cultura no governo de Michel Temer. O beijaço gay teve uma pegada mais simbólica pois contou com poucos, mas mesmo assim foi eficiente. Feliciano criticou a plateia: “Isso não é cultura, é baderna dos que não aceitam o governo Temer”.

O deputado disse que também é “artista e cantor” e prometeu esforço na criação efetiva de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar supostas irregularidades em convênios do Ministério da Cultura. Coragem!

Resistir é preciso!
Na reforma ministerial, o presidente interino Michel Temer extinguiu o Ministério da Cultura por meio de uma Medida Provisória, a 726/16. Suas atividades foram incorporadas ao Ministério da Educação mas a ação durou pouco, fazendo o o peemedebista recuar e recriar a pasta.

O atual ministro da Cultura, Marcelo Calero, afirmou, durante seu discurso de posse nesta mesma terça-feira (24/5), que sua gestão será marcada por um comportamento republicano e que o “partido da cultura é a cultura, não qualquer outro”.

“Estaremos sujeitos àquilo que a sociedade brasileira demanda, nunca a um projeto de poder”, afirmou Calero que é simpatizante assumido às causas LGBTS.

banner rodapé site_tres_01

Post anterior Próximo post

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.