México dá primeiros passos para erradicar homofobia no futebol

“Puto”, xingamento famoso usado pela torcida mexicana desde a Copa do Mundo no Brasil, parece a boa e velha brincadeira de torcedor, mas não é. Em países latinos a ofensa é pesada e trata-se de um termo homofóbico e bastante prejudicial no combate ao preconceito. Em especial no México, onde o índice de mortes por homofobia quase se iguala a países radicais religiosos e o Brasil.

A comunidade LGBT latina que tenta mudar a cultura e os olhares preconceituosos tem sucumbido no esporte, tanto que no Brasil o xingamento ganhou sua adaptação, “bicha”, entoado arquibancada afora por aqui. Pensando no sentimento de união, respeito e Fair Play que o esporte proporciona, a seleção mexicana tomou providências para tentar erradicá-lo dos jogos da seleção.

Isso aconteceu assim que a Fifa – após muitas críticas e ameaças de boicote por parte dos patrocinadores – decidiu impor uma multa a países em cujos jogos houve gritos discriminatórios na última rodada de novembro. Um deles foi o México, obrigado a desembolsar R$ 75 mil.

Por boa vontade, ou fugir de novas multas, a federação de futebol do México produziu um vídeo onde vemos os principais jogadores da seleção pedindo respeito a todos os indivíduos, às diferenças e contra a discriminação nos estádios. A campanha, chamada “Abraçados pelo futebol”, conta também com um abaixo assinado online que traz algumas boas ideias de engajamento.

Ao assinar, o internauta se compromete com três regras:
1) aceitar todos sem que as diferenças sejam uma barreira;
2) não depreciar ninguém por motivos raciais, de gênero, religiosos, políticos ou de nenhuma outra espécie, e não ofender ninguém por sua origem, estado ou opinião;
3) dirigir-se à outra pessoa sempre com respeito, independente de divergentes pontos de vista e evitar qualquer incitação ou manifestação de violência.

Em resumo, como diz o site Trivela, basta ser uma pessoa minimamente civilizada.

Independente da motivação e do grau de engajamento (até agora menos de 300 assinaturas), a campanha da seleção mexicana de futebol merece nossos aplausos. Incluir é fundamental, especialmente no esporte. Como um bom fã de futebol não me sinto confortável em assistir jogos no estádio, investir no meu time ou chamar amigos (gays ou não) para curtir uma partida.

Por um futebol com todas as cores, não acham?

banner rodapé site_tres_01

Post anterior Próximo post

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.