Carol é o melhor filme gay dos últimos tempos segundo críticos ingleses

Carol, drama lésbico que apresenta um caso entre mulheres nos anos 1950 em Nova York, é surpreendente não só por Cate Blanchett e Rooney Mara como o casal principal, mas sim pela força política que carrega.

O longa, indicado a 6 Oscars este ano, foi eleito o melhor filme gay de todos os tempos pelo BFI – Instituto Britânico de Cinema. Com um júri formado por 100 especialistas, entre curadores, roteiristas e críticos, Carol conquistou o público deixando para trás clássicos como o alemão “Mädchen in Uniform”, de 1931, que ficou em 14º.

“A vitória de ‘Carol’ nos deixa felizes porque é ótimo ver um filme sobre duas mulheres apaixonadas ganhar tanto destaque, ainda mais se considerarmos a pequena quantidade de filmes sobre lésbicas. Além disso, é um filme tão extraordinariamente bem-feito que conquistou elogios de praticamente todos os críticos e curadores”, disse Tricia em nota divulgada pelo BFI Flare.

Sobre Carol

Nova York, início da década de 1950, Therese Belivet (Rooney Mara), está trabalhando em uma loja de departamento de Manhattan e sonhando com uma vida melhor quando conhece Carol Aird (Cate Blanchett), uma mulher sedutora presa em um casamento fracassado. Logo no primeiro encontro as duas sentem uma atração imediata e ardente, seguida de um sentimento mais profundo.

Quando o envolvimento de Carol com Therese vem à tona, o marido de Carol a afronta, desafiando sua competência como uma mãe. Carol e Therese se refugiam na estrada, deixando para trás suas respectivas vidas, logo se vêem encurraladas entre as convenções e a atração mútua.

Lançado em janeiro no Brasil, o longa superou filmes como O Segredo de Brokeback Mountain (2005) e o inglês Weekend (2011).

banner rodapé site_tres_01

Post anterior Próximo post

Nenhum comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.